Sábado, 9 de Dezembro de 2006

Como é bom amar...

 

Os dedos passeiam, devagar, pelas linhas imaginárias que teimas em descobrir. Provocas um arrepio que faz o corpo sobressaltar, provocando uma pequena dor que se transforma em desejo. Sinto os caminhos que segues, escrevendo na ponta dos dedos as cor e a textura de minha pele…

 

Os lábios tocam-se suavemente, lembrando o toque perfeito da asa de uma borboleta que levanta voo num raio de sol. Bocas que se completam, se reconhecem e se desejam… Línguas que se encontram e se descobrem… A vida ganha o sabor das bocas unidas no silêncio de um beijo.

 

Os corpos unidos nos sentidos que se despertam envolvem-se numa dança sensual, ritmada pelas batidas descompassadas do coração, pela respiração que se faz ofegante e pelos murmúrios que ecoam no vazio. Movimentos ondulantes que se ajustam e se completam, formando um único ser…

 

Sensações que acordas nos gestos sonhados, cheiros que os sentidos descobrem no instante em que te inventa, sabores que te trazem na memoria que te recorda a cada momento… Sentidos de um amor que nascem e morrem a cada segundo de minha vida, para me lembrarem…

 

…como é bom amar!!

 


Escrito da alma: Madalena às 16:13
De seforis a 14 de Dezembro de 2006 às 14:11
É um estado de graça em que nos sentimos únicos e especiais parecendo eterna a vida nesse gratificante momento que se dilui no tempo... como se nunca tivesses existido Amor. Como se nunca tivesses Nascido para encarar o teu fim assim, ténue. Crucificado em nome de nós por nós... todos os dias morres mais uma vez perpetuando a esperança do ressurgimento em ti dele... Amor, posso te Amar agora sentindo-o?


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.posts recentes

. Uma outra vida...

. Minha despedida...

. Sou Outono...

. A oitava maravilha do "no...

. Liberta-me, mas...fica...

. Todas as dores...

. Paz é tudo o que peço...

. Lamento...

. Vives em minha saudade...

. Sou o que sou...

. Chuva...

. Eu...

. Lagrimas...

. Em tuas mãos...

. Mãe...

. Beija-me...

. É teu...

. Asas de sentimento...

. Desisto...

. Beijo-te suavemente...

.arquivos

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004