Segunda-feira, 27 de Novembro de 2006

Uma carta para ti...

Não te conheço nem nunca te vi. Só sei de ti, aquilo que se diz por aí e aquilo que nos ensinam quando pequenos. Não frequento tua casa e muitas vezes duvido de tua existência. Apesar de ter sido educada nos teus princípios, sigo apenas aqueles que eu acho justo...pelo menos para mim.
 
Quero acreditar que estás aí e que ouves quem de ti precisa e acredita na tua força. É bem mais fácil ter alguém a quem culpar pelo mal que nos acontece, pelas lagrimas que choramos... Sim, andas na boca do mundo. Se é bom, és milagre, se é mau, é porque não podes ouvir toda a gente! Será mesmo assim? Tenho minhas duvidas!! Mas a verdade é que ninguém te culpa e no entanto... eu acho que se realmente existes, se tens o poder que te dão, então és tão culpado ou mais de tudo o que acontece!
 
Não sei rezar, nunca aprendi mas falo muitas vezes contigo, do meu jeito... Não uso grandes palavras de louvar mas dirijo-me a ti como á um amigo. Sei que é sempre um monologo, pois de ti, não recebo resposta. Pareço uma miúda que fala com seu amigo imaginário... e talvez tu sejas isso mesmo!! Acho que te fizeram mudo para não teres que falar com tanta gente ao mesmo tempo. Quem se entende no meio de tanto pedido? Ou será para não ter que responder aquilo que não se quer ouvir?
 
Não sei se sou justa naquilo que sinto por ti. Na verdade, nem sei ao certo o que sinto. Posso errar em cada sentido meu, em cada sensação mas sou aquilo que fizestes de mim ou não és tu quem nos dá vida e nos molda a tua imagem? Acho que no fundo, todos somos parecidos contigo, alguns no melhor de ti... outros naquilo que tens de pior!! Eu fico-me pelo meio...( deve ser mesmo aqui que está a virtude!!)
 
Nunca te pedi algo para mim, nunca te culpei por aquilo que sou ou acontece comigo. Não seria justo, uma vez que não sei se realmente estás presente naquilo que me rodeia. Quando peço, faço-o por todos aqueles que em ti depositam a sua esperança, a sua fé... e por aqueles á quem amo. E tu sabes porquê. Sempre que pedi algo para esses pedacinho de alma minha, não te prometi sacrifícios, nem saberia fazei-los pois a vida já é muitas vezes um sacrifício por si mesma mas em troca, dou-te sempre dias de minha vida!
 
Como não nasci sabendo de quanto tempo seria minha vida, não sei quantos dias já troquei nem quantos me faltam para viver... também pouco importa não é mesmo?
 
Desculpa meu jeito e não deixes de ser meu amigo, ajudando não só quem eu amo mas todos aqueles que precisam de ti. Quanto a mim... bem... deixo ao teu critério pois sabes que te agradeço quando me ouves mas que também sou a primeira a negar tua existência quando a vida me magoa!! Deves saber se mereço ou não, o teu abraço protector...
 
Hoje escrevo neste cantinho de minha alma uma carta para ti....

Escrito da alma: Madalena às 21:19
| Comenta aqui
28 comentários:
De Sindarin a 4 de Dezembro de 2006 às 17:13
Olá minha amiga Madalena! Vim dizer-te k és destaque no meu blog. Porque és uma Mulher com M grande e porque a tua luta é a de mtos e todos devemos compreender e contribuir. Deixo-te um enorme beijinho. Boa semana.


De eduardo a 4 de Dezembro de 2006 às 22:53
Olá Madalena: Hoje deu-me para visitar os blogs dos amigos(as) virtuais, portanto ficas já a saber que entrei por uma porta lateral... O teu texto sensibilizou-me. É uma oração a Deus, tão simples, mas plena de conteúdo. É um expôr da vida, do pensamento diário que traz dúvidas e meias certezas, mas com um humilde reconhecimento de que há alguém Superior. Mas quero deixar-te apenas uma ideia. Ele deu-nos as únicas coisas que mais ninguém nos pode dar: A vida e o tempo para a viver, independentemente da forma que escolhermos para o fazer. Uma boa semana e se Deus o permitir, até breve.


De Ticha *(-_-)* a 6 de Dezembro de 2006 às 11:53
Olá Madalena
Achei Lindissimo este teu texto, simples, mas tão bem escrito e comcordo contigo em muitas das coisas que escreveste.
Desejo-te uma excelente semana!

Bjokas com carinho***


De Juda a 8 de Dezembro de 2006 às 00:11
Li como se a carta fosse para mim...
um beijo...


De Nyldan a 8 de Dezembro de 2006 às 16:03
Olá linda Madalena...
Espero que estejas bem.
Vim desejar-te um bom fim de semana.
Deixar-te um beijo carinhoso e um sorriso.


De agostosetembro a 10 de Dezembro de 2006 às 23:54
É na verdade um excelente texto, como tu bem sabes presentearmos ! Não esqueças que essa é também uma qualidade tua que Deus quis que possuísses no meio de tantas outras na tua vida. Não tenhas duvidas, porque elas são como nevoeiro ofuscando-nos a visão. Como poderia fazer sentido tudo o que vemos, ouvimos e sabemos, sem a sua existência ? Afinal, qual o Ser que colocou tudo onde está incluindo todos nós?
Deus não significa dúvida mas sim certezas!


De oteudoceolhar a 22 de Dezembro de 2006 às 20:18
Palavras únicas de quem as escreve..palavras sentidas...no silêncio no meu silêncio tb já escrevi cartas assim. Existe ou não? Talvez a resposta esteja dentro de nós...BRILHANTE. Beijo n´oteudoceolhar **


De Pipa a 7 de Junho de 2012 às 19:42
Linda carta...apenas e simplesmente


Comentar post

.posts recentes

. Uma outra vida...

. Minha despedida...

. Sou Outono...

. A oitava maravilha do "no...

. Liberta-me, mas...fica...

. Todas as dores...

. Paz é tudo o que peço...

. Lamento...

. Vives em minha saudade...

. Sou o que sou...

. Chuva...

. Eu...

. Lagrimas...

. Em tuas mãos...

. Mãe...

. Beija-me...

. É teu...

. Asas de sentimento...

. Desisto...

. Beijo-te suavemente...

.arquivos

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004