Sábado, 7 de Outubro de 2006

Uma lágrima...

Uma lágrima desliza pelo rosto e morre nos lábios deixando o sabor de um beijo que ficou preso no tempo. Nos lábios onde se deita, salgada e húmida , inventa as palavras que ficaram por dizer... palavras que nascem num murmúrio e que a brisa de Outono leva junto com as folhas caídas de uma vida. Vida que hoje se faz mais triste...

 

Uma lágrima cai silenciosa, trazendo a memoria, saudades de momentos partilhados, de instantes que não voltam mais. Lugares de magia que o pensamento teimou em me levar tantas vezes. Caminhos que se fizeram sonhos nas noites sem dormir e nova esperança nos dias que amanheceram, com a certeza de um sorriso...

 

Uma lágrima  nasce na alma e se faz lago em meus olhos. Nasce num turbilhão de emoções que se vão atropelando no coração. Mistura-se no sangue que me dá vida e torna assim um pouco mais vazia, um pouco mais só a alma que sonhou...

 

Chora alma minha e deixa que as gotas de chuva que caiem de teus olhos, sejam apenas despedidas de penas e magoas que o Outono cismou em fazer voar ao vento...

 

Chora alma pequena para que amanhã possa nascer de novo um sonho...

 

Uma lágrima desliza silenciosa e morre em meus lábios num até já infinito...

 


Escrito da alma: Madalena às 16:38
| Comenta aqui
22 comentários:
De apaixonada a 8 de Outubro de 2006 às 11:23
Olá... Acho este blog lindo.. Descobri-o hoje mesmo e a minha vontade foi logo comentá-lo!! Tens muito jeito para escrever coisas assim tão sentidas, e qualquer um de nós pode ter, desde que venha da alma não é?
Gostaria que fosses ver o meu e me dissesses o que achaste dele num comentário... Pode ser? Agradecia muito! Fico à espera de um comentário teu... ;)
Beijinhos**


De Madalena a 9 de Outubro de 2006 às 09:17
Obrigada Apaixonada pela tua visita e tuas palavras. Fui visitar teus cantinhos e descobri que um é cheio de sorrisos e o outro de terror!!:-) Prometo visitar-te mais vezes... Beijo


De isa&luis a 8 de Outubro de 2006 às 19:53
Olá,

gosto de te ler, minha alma fica lavada com as tuas palavras repletas de sentimentos e emoçoes ao rubro.

Beijinhos

Isa


De Madalena a 9 de Outubro de 2006 às 09:25
Gostava que não sentissem tanto minhas palavras, era sinal que há muito mais sorrisos por aí... Obrigada pela tua visita e pelas palavras sempre doces que deixas. Beijo


De Juda a 10 de Outubro de 2006 às 02:15
Olá Madu...

Contino-o a visitar o teu espaço, passo aqui sempre que posso, deixo estas palavras de sinal, á coisas que nunca acabam, também á a velocidade de como as coisas andam, e isso provoca medo, é só o medo.

Deixo um abraço...


De Madalena a 10 de Outubro de 2006 às 14:13
Sabes Juda, a vida é uma paleta de cores infinitas e por vezes, para as tornarem mais brilhantes, basta um sorriso. O mesmo sorriso que afasta o medo... A vida segue seu curso, sempre no memso ritmo... são as emoções que fazem girar nosso mundo com mais ou menos força! Não tenhas medo...sorri! Beijo


De castor a 11 de Outubro de 2006 às 22:36
Olá, minha amiga Madalena, pois é, andei um bocado à deriva por aí, com alguns projectos pelo meio, uma agenda profissional chata e ainda a gozar em pleno algumas das férias a que tinha direito. Tudo junto e com o tempo a passar tão depressa, ausentei-me por mais tempo do que pensava. Mas já cá estou, pronto para mais uma temporada e preparadissimo para pedir á minha amiga minhoca que te seque algumas dessas lágrimas que tanto teimam em cair. Um chuac grande para ti e continuação de boa semana. A gente vê-se por aí...;-)


De Madalena a 12 de Outubro de 2006 às 14:04
Que bom ter-te de volta Castorzinho... Já tinhas saudades de ouvir chamar meu nome a meio da noite!! Que falta fizeram teus sorrisos! Beijo


De Américo a 11 de Outubro de 2006 às 23:45
Olá Madalena!
As lágrimas se vertem todos os dias... elas são muitas vezes o trajecto das nossas vidas!!!
Eu no limiar da velhice encantou-me este teu texto!
Fez-me recordar toda a minha vida; já estou no limiar da velhice... mas por vezes as lágrimas correm no rosto e mesmo assim já idoso continuo a estudar.
Lindo e belo trecho. Daqui te enderço os meus mais sinceros parabéns de tão belos trabalhos. Sabes bem quem sou e com este texto, não vale a pena guardar ressentimentos e por vezes as lágrimas correm a sério pelo rosto, como a aurora de cada dia. Bem haja a tua grande capacidade de escrita.
Beijinhos do Américo


De Madalena a 12 de Outubro de 2006 às 14:06
Obrigada pelas tuas palavras Americo. Mas a idade é algo natural na vida e eu acho que nada tem a ver com aquilo que somos. A alma não envelhece! Beijo


De Anónimo a 12 de Outubro de 2006 às 05:33
Gostei do texto. Não são as lágrimas que trazem recordações de de tempos de magia mas sim os sorrisos que ficam gravados bem no fundo da alma. As lágrimas são um lenitivo para as dores da alma e o preludio de mais um sorriso. Chora para que o teu sorriso renasça.


De Madalena a 12 de Outubro de 2006 às 14:08
As lagrimas são gotas de chuva que ajudam a limpar a alma... Chorando, fazemos com que algumas magoas se atenuam... E quem sabe assim, possa assim nascer um novo sorriso! Beijo para ti anonimo.


De Tua amiga a 12 de Outubro de 2006 às 17:12
Madalena aproveita este anónimo (Gonçalo), porque a outra lá, não dura muito mais tempo, um dia ela cai, fica atenta. Continuai essa "bonita" amizade.
Beijo


De Madalena a 12 de Outubro de 2006 às 17:38
Obrigada Amiga pelo aviso mas se o Anonimo é ou não Gonçalo, não sei e também não sei quem vai cair nem porque razão o haveria de fazer. Peço-te, que ao comentares aqui, seja somente em relação ao meu texto. Beijo


De Ni a 13 de Outubro de 2006 às 23:06
Venho deixar um beijinho e desejar um feliz fim-de semana!! No meu blog conheça o novo espaço dedicado a questões de interesse público! Fico á espera da sua opinião. ***


De Madalena a 14 de Outubro de 2006 às 15:27
Obrigada pela tua visita Ni e por me levar até teu cantinho. Tens lá textos que toda a gente deveria ler! Beijo


De aminhoca a 14 de Outubro de 2006 às 03:00
Chuif, chuif...hoje quem deitam lágrimas "somos nós". O Castor com a taxa de juro do dique sempre a aumentar e eu a ouvir o Manuel Pinho dizer que Portugal saiu da crise...chuif, chuif...não sei se chore se ria...diz lá tu, Óh Ma-da-le-na...(um beijo de boas noites bezuntado à minhoca...Rgggggghhhh).


De Madalena a 14 de Outubro de 2006 às 18:40
Não chores Minhoca, por favor nada de lagrimas... Sorri... Só assim é que isto anda para frente... Mesmo que seja amarelo, mas deixa-me teu sorriso!! Que beijo mais lambuzado... :-)Beijo para ti!


De Menina_marota a 14 de Outubro de 2006 às 10:58
"...Uma lágrima nasce na alma e se faz lago em meus olhos. Nasce num turbilhão de emoções que se vão atropelando no coração. Mistura-se no sangue que me dá vida e torna assim um pouco mais vazia, um pouco mais só a alma que sonhou..."

... e, uma lágrima saltou dos meus olhos...

Um beijo ;)



De Madalena a 16 de Outubro de 2006 às 14:33
Obrigada Menina Marota pelo teu carinho... Beijo


De mafalda a 20 de Outubro de 2006 às 18:36
Madalena há já algum tempo que venho visitando o teu blog que um amigo meu me recomendou. Hoje ao fazê-lo li o que escreveste no dia 7/10/06. Este dia é muito nostálgico para mim. Traz-me lembranças de alguém que amei muito. "Uma Lágrima" não podia ser
mais expressivo para mim. No amanhecer de 7/10 os meus olhos inundaram-se dessa mesma água que teimou em ficar.
obrigada por existires, obrigada pelo teu dom de dares às palavras tanto sentimento que tão bem consegues transmitir, obrigada pelo que me emocionas.
mafalda


De Madalena a 21 de Outubro de 2006 às 10:57
Obrigada Mafalda pelas tuas palavras no meu cantinho... Há dias que marcam as paginas de nossa vida a tinta permanente... impossiveis de apagar! Espero sinceramente que descubres que também há dias de sorrisos! Beijo


Comentar post

.Meu selo...


fg.jpg


.Meu outro blog


Image Hosted by ImageShack.us

.Outro Blog Meu


Image Hosted by picoodle.com

.posts recentes

. Uma outra vida...

. Minha despedida...

. Sou Outono...

. A oitava maravilha do "no...

. Liberta-me, mas...fica...

. Todas as dores...

. Paz é tudo o que peço...

. Lamento...

. Vives em minha saudade...

. Sou o que sou...

. Chuva...

. Eu...

. Lagrimas...

. Em tuas mãos...

. Mãe...

. Beija-me...

. É teu...

. Asas de sentimento...

. Desisto...

. Beijo-te suavemente...

.arquivos

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.Meu contador de visitas...