Segunda-feira, 28 de Junho de 2004

O meu eco

As vezes quando a dor que sentimos é grande demais para o coração, pensamos que a vida deixa de ter sentido. A dor provoca tristeza, lagrimas e saudade, muita saudade...ou sera isso tudo que provoca a dor? Já não sei! As palavras gritadas ao vento deixam de fazer sentido. Alguma vez o fizeram?
Um dia sem perceber bem como, as palavras foram voando, levadas por uma brisa suave que as faziam ondular devagarinho, como um pequeno navio num mar feito de ondas pequenas. Encontraram abrigo, bem para lá da linha do horizonte, num fim do mundo, onde tudo parece simples, bonito. Aconchegaram-se num coração quente e doce e deixaram-se lá ficar por um tempo.
Quando o vento trouxe até mim o eco das palavras perdidas, elas tinham outro sentido, outra cor. Quase não as reconheci. A palavra tristeza virou sorriso... A palavra lagrima virou saudade... A palavra dor, essa, virou amor.
Gritando essas palavras novas de novo ao vento, o eco respondeu outra vez do mesmo jeito, só que ao contrario: sorriso...tristeza, saudade....lagrima e amor voltou a ser dor.
Pergunto-me as vezes se vale a pena continuar a gritar as palavras ao vento, se vale a pena continuar a espera de um eco.
Mas quando penso em desistir, um sorriso aparece do outro lado do horizonte e eu volto a sonhar e a gritar minhas palavras ao vento.

Escrito da alma: Madalena às 19:49
| Comenta aqui
1 comentário:
De Anónimo a 30 de Julho de 2004 às 17:23
olha madalena as pralavras ao vento costumam ser palavras presas dentro de cada um de nos , presas por um sentimento vivido por um momento seja ele bom ou mau. De vez em quando todos nos temos essa necessidade de falar ao vento para ver se ele nos responde, mas o vento como é surdo apenas nos tras ilusões de algo que queremos ou não que aconteça,e por isso digo-te para continuares a falar para ele mas fala com sinceridade , com o coração e vais ver que ele te vai responder com uma paixão nunca antes vista só para ti ...

Ó vento que voas de cá para lá
Ó vento que voas de lá para cá
Diz-me por favor a fim de aplacar esta minha dor
Se alguem me ouve , se alguem me liga
Neste meu momento de solidão
Neste meu momento de paixão
Ó vento vai,ó vento vem
Com uma resposta que tanto espero
Com uma resposta que por ela tanto desejo
Bem do fundo de minha alma
Bem no fundo de dentro de mimsergio
</a>
(mailto:poeta_braga@msn.com)


Comentar post