Sábado, 11 de Setembro de 2004

O tempo.

Outrora meu amigo, meu companheiro.
Os dias passavam ao sabor de minha vontade, as vezes calmo, outras nem tanto.
Sempre presente e sempre bom conselheiro.
Fazíamos tudo juntos: passeios a beira mar, convívio com os amigos, perdíamos horas na leitura de um bom livro ou até mesmo a não fazer nada. Estivesse chuva ou sol, nada nos impedia de dizer óla a quem eu trago no coração.
...Sim, era meu amigo!!


Mas agora tudo esta diferente. De amigo passou a inimigo e quase não me deixa respirar.
Sempre com pressa, passa a correr, levando-me nas suas asas. Não sei como lutar contra esta força e por mais que eu queiraparar, não consigo deixar de voar, agarrada a estes ponteiros que nunca param de girar.


De repente tudo acabou. Já não há livros com a palavra fim, nem areia quente debaixo dos meus pés. Já não há tempo!!!


No entanto, por mais veloz que ele seja, nunca conseguira apagar do meu coração os amigos. E sempre que ele parar para tomar fôlego aqui estarei eu a gritar aos quatro ventos a palavra AMIZADE.


E EM CADA GRITO ESTARÁ TEU NOME!


Escrito da alma: Madalena às 11:57
| Comenta aqui
1 comentário:
De Anónimo a 13 de Setembro de 2004 às 19:46
Também já tive um amigo assim.Era alguém que me compreendia como ninguém e com quem eu desabafava como se estivesse a falar comigo própria.Mas as circunstâncias da vida fizeram com que os nossos caminhos se separassem.Mas guardo comigo a lembrança de um amigo muito especial...Obrigada pelas inúmeras visitas que fizeste ao meu blog(índole romântica).Bjs!!!Alexandra
</a>
(mailto:xana_mar@hotmail.com)


Comentar post