Segunda-feira, 22 de Novembro de 2004

Um conto...

Uma estrela pequenina nasceu sem pedir numa noite escura de Outono.


Apareceu tímida e sem saber o que havia de fazer. Olhou a sua volta e viu o quanto suas irmãs brilhavam e desejou ser como elas. Encheu o peito de ar mas nada aconteceu, não tinha brilho.


Foi ter com a mãe Lua e sem saber se ia ou não ter resposta, perguntou-lhe o que devia fazer para ter aquele brilho.


A Lua que estava cheia, esplendorosa, espalhando romantismo pelo mundo fora, apontou com um dos seus raios de luar para um jovem que parecia perdido pelas ruas da cidade. A estrelinha seguiu com atenção o caminhar daquela pessoa que passo a passo, sem olhar para o lado seguia sem rumo.


Então a Lua, de novo chamou sua atenção com um novo raio para outra pessoa, mas desta vez, uma rapariga que trazia também ela, no olhar a tristeza de quem não sabe para onde ir.


Sempre sem nada dizer, a Lua mostrou a estrelinha um ponto na cidade e com mais um de seus raios de luar iluminou-o com sua luz magica.


Aí, os dois jovens encontraram-se e olhando-se como se mais nada houvesse a sua volta, apaixonaram-se…


O feitiço da Lua tinha juntado duas almas perdidas e ansiosas por se encontrar.


Feliz com o sorriso que descobriu no rosto daqueles dois, a estrelinha começou a brilhar. Quanto mais o amor crescia no coração daquele casal mais seu brilho se intensificava.


Então por fim percebeu que só o amor a pode fazer brilhar e que o seu destino é de lá do alto iluminar o caminho de quem ama e de todo aqueles que andam perdidos em busca do amor!!!


Escrito da alma: Madalena às 08:44
| Comenta aqui
2 comentários:
De Anónimo a 27 de Novembro de 2004 às 13:34
não enho escrito porque as palavras que quero pintar nesta folha branca estão cheias de tristeza...Tavez mais tarde, quando um sorriso me aquecer a alma eu escrevo algo de bonito!!! Obrigada por estares ai!. Beijo
madalena
(http://madalena.blogs.sapo.pt)
(mailto:madalena_ruiva@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Novembro de 2004 às 12:27
Não tens escrito porquê, o tempo é pouco?eu
</a>
(mailto:eu@mail.pt)


Comentar post