Terça-feira, 17 de Janeiro de 2006

Sentidos!!!

alone.JPG



Os lábios tocam de leve, caricia suave como o voar de uma borboleta, e a pele arrepia-se... Os sentidos são levados ao extremo e o corpo arqueia-se com a sensualidade do toque. A respiração quente num sopro que pinta um desejo em meu pescoço, um beijo que segue as linhas imaginadas em tua boca e tudo pára por um momento...



A língua que corre nos meus lábios e devagarinho entre em minha boca... A descoberta de teu sabor numa valsa onde as bocas se unem, se entregam... Dança sensual onde teu gosto se transforma no meu. Os olhos fecham-se... O mundo toma simplesmente os contornos de teu corpo no meu!



Uma mão macia, dedos compridos, suave roçar que deixa os seios expostos ao teu sentir... Todas as sensações que os tornam traidores de mim mesma ao mostrarem-te o quanto me envolves... o quanto me prendes! Explorador de sensações que me fazem descobrir a magia da entrega!



Teu corpo que me envolve, que te faz parte de mim... o cheiro de tua pele que adere a minha, o gosto dela em minha boca, a textura macia na ponta de meus dedos... Abraço sem principio nem fim, emoções que nascem, morrem e voltam a nascer com mais força, mais intensidade... sentidos que fazem perder a noção do tempo para ficar presa em ti na eternidade desse momento!


Escrito da alma: Madalena às 16:33
| Comenta aqui
4 comentários:
De Anónimo a 2 de Fevereiro de 2006 às 21:33
Adorei! A poesia lembra de umas das coisas da vida.Bjuxxxxx!!!Victoria
</a>
(mailto:victorialuiza@hotmail.com)


De Anónimo a 21 de Janeiro de 2006 às 21:37
Simplesmente divinal, diferente, soberbo!! Adorei!! jinhosindomada
(http://essenciademim.blogs.sapo.pt)
(mailto:pocahontas744@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 23:01
Lindo demais para ser comentado. Adorei cada palavra e, sinceramente, acho que essa poesia em prosa traz mágoa, será? Espero que seja só impressão. Ao ler, senti saudades de nada e de tudo! Gostei, mas acredita que revivi uma estória muito minha, saudades? Não, apenas uma recordação que te agradeço! A leitura proporciona isso mesmo, recordações, momentos do nada que fazem tudo! Linda, mais uma vez parabéns pelo ser fantástico que és! Parabéns! Lover
(http://versatilidades.blogs.sapo.pt)
(mailto:loverboy4@sapo.pt)


De Anónimo a 18 de Janeiro de 2006 às 17:44
Ler-te é ter-te... tocar-te... sentir-te!!
Sentir a minha boca a acariciar-te a nuca e descer por ti até encontrar o fim do teu corpo. No tocar, não falar, quase não respirar. Procurar que nada pertube o aspirar do teu perfume e o anticipar do teu gosto... Sentir crescer-me da vontade de entrar em ti, mas conter-me! Tenho tempo... Quero que sejas tu a fazê-lo, que lhe peças com o teu toque... mas ainda não!!!... tenho tanto de ti ainda por desfrutar. Beijo-teC.
</a>
(mailto:c@inbox.com)


Comentar post