Domingo, 16 de Janeiro de 2005

Ando perdida...

Ando perdida neste mundo que não pára de girar.Que em cada volta,dá volta à minha vida,que nunca me traz tempo para me dar tempo!
Tempo pra quê?
Tempo para completar minha alma.
Por onde andam esses pedacinhos de sonhos que deveriam fazer-me sorrir?
Bocadinhos de vida que marcam o coração, o pensamento e que aos poucos alimentam a alma,onde estão?
Alguns,eu sei,perdi-os!Talvez por palavras que deveriam ter saltado do silêncio,por gestos que não se fez ou por um sorriso que não se deu na hora certa...
No lugar deles está apenas a saudade do que foi,do que não foi e do que poderia ser,a tristeza da solidão deixada mas também a alegria de um dia eles terem feito parte de mim...São meus bocados de alma vida!...
Outros,sei que andam por aí,espalhados pelo tempo,como chuva miudinha que me lava a alma,um céu estrelado que ilumina meu caminho,um sorriso que alegra meu coração...
Perto...longe?Não sei....Não sei quantos pedaços desta alma inquieta andarão por essas ondas de um mar encrespado...
Preciso encontra-los para me sentir completa,feliz....
São meus pedaços de alma sonho...
Se alguém encontrar um deles,basta dar-me um sinal....
E eu abrirei meu coração para o receber.


Escrito da alma: Madalena às 13:08
| Comenta aqui
2 comentários:
De Anónimo a 18 de Janeiro de 2005 às 11:44
Obrigada Humberto pela tuas palavras... Tens concerteza um pedaço de minha alma... Só assim posso explicar o eco que minhas palavras ao vento encontram em ti. Beijomadalena
(http://.blogs.sapo.pt)
(mailto:madalena_ruiva@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Janeiro de 2005 às 21:56
Madalena, eu acho que encontrei um pedaçinho da tua alma, e creio bem que ele esteja contido na letra desta bela melodia com a qual tu nos brindas quando abrimos as cortinas do teu espaço, logo presta atenção ao que ela te transmite. É muito comovente a forma sincera e honesta com que nos partilhas os teus desejos, os teus anseios e as tuas mágoas. Sentimentos, que da parte que me toca tem merecido a minha maior atenção e respeito. Só lamento, que o reproduzas com nostalgia e melancolia de um tempo saudoso que já não vem. Sentes, como se a vida, a tua vida, estivesse para acabar. Falas como tivesses 70 anos. Madalena, tu ês ainda uma miúda e tens uma longa vida pela frente, com muita felicidade e alegria. Como teu amigo e admirador do que tu aqui tão bem fabricas, devo dizer-te que acredito enormemente, que vais ser muito feliz e viver imensos cêus, com muito amor, muita ternura e muitos sorrisos. É a minha fé num carinhoso talento como o teu. Obrigado pela canção.Humberto
</a>
(mailto:Humbertothewizard@hotmail.com)


Comentar post