Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2006

Alma transparente...

rosavidro.jpg


Tal como uma brisa de verão, acaricias a pele num gesto suave e despertas doces emoções. És a paz de uma noite serena, a melodia de uma canção que marca o ritmo de meu coração...
Tal como o vento forte e frio no inverno, prendes-me na força de um abraço, envolves-me e arrepias... mexes com os sentidos. Adormeço ouvindo-te lá fora embalada pelos sonhos que me sopras ao ouvido. Desperto para o dia que nasce, contigo ao meu lado soprando as nuvens para longe, clareando meu dia com um sorriso...


Tal como o rio que corre veloz, fazes do meu corpo tuas margens. Segues caminhos por mim inventados onde tento te aprisionar e manter. Em tuas águas, mergulho e deixo-me levar para onde quiseres. És o gosto que mata minha sede...
Tal como a lagrima que cai, és alegria que faz de  minha vida uma paleta de cores... Um arco-íris de sentidos que faz brotar o sentimento mais bonito que se possa sentir. Mas tal como a lagrima que cai, também és a dor da ausência, da espera sem fim...


Em minha alma és tudo aquilo que quiseres... porque és tudo aquilo que eu sinto...
Nesta alma que por ti se faz transparente, para que nela possas te encontrar e assim quem sabe... nela ficar!


Escrito da alma: Madalena às 08:54
| Comenta aqui
3 comentários:
De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2006 às 19:50
Sei pelo que falamos o sentido deste teu texto. Bom, realmente é muito bonito, muito. Embora a pessoa em quem pensaste quando escreveste, não mereça nem um terço das bonitas palavras que ai empregas. Não existem almas transparentes, nem mesmo essa para quem escreveste esse texto. Todas as almas têm um pouco de transparência e de opacidade. Não há almas puras Madalena, só a de Deus. Todos ocultamos no fundo da alma luz e sombras e se não fosse assim nem contraste haveria entre o bem e o mal. Essa alma que referes navega entre a luz e a sombra, entre o bem e o mal, entre a alegria e o desespero, entre a doce do amor e a amargura da dor. Uma alma similar a milhares delas que se cruzam por ti todos os dias.Talvez seja apenas uma alma mais consciente de si mesma e por isso mais analítica e que acima de tudo não teme expôr-se com tudo o que encerra. Com a sua parte de luminosidade, carinho, amor, ternura e a parte feita sombra, feita de dor, medo, desespero, desamor, abandono. Nenhuma alma é pura. Mas dia virá que nessa alma que citas, a dor morrerá, o desespero se fará paz, e o medo se tornará segurança. Dia virá que essa alma acordará para o sol sem temer a luz que mostra como pode ser feia e mentirosa uma realidade que tentou fazer bonita. Dia virá que o desespero escorrerá como água e será apenas passado. Dia virá que o sol iluminará cada canto dessa alma fazendo-a reviver e nesse dia muitas palavras ficarão para sempre gravadas e entre elas, as tuas.Cada palavra que conduz uma alma à verdade, conduz também ao sonho e à luz. Dia virá que os jogos cessarão, que a mentira deixará de ter sentido e que o presente será apenas passadoGonçalo
</a>
(mailto:gacausasdelei@msn.com)


De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2006 às 10:05
Nós sabemos como é, os outros não! Nós sabemos quem somos, os outros não! Nós sabemos porque estamos, os outros nao! Nós sabemos o que doi, os outros não! Nós sabemos como sente... como sabe... como cheira... como é ter e com é ser de alguem, os outros não! Nós sabemos o que nos diz a manhã quando acordamos, o Sol quando se levanta, o dia quando aquece, a luz quando finda a tarde e a noite quando brilha a lua, os outros não! Nós sabemos a cor das nossas almas e tambem sabemos a cor das almas dos outros... os outros não!!!C.
</a>
(mailto:c@inbox.com)


De Anónimo a 26 de Fevereiro de 2006 às 18:36
Não se assuste menina... a gente não se conhece, mas recebi a indicação do teu blog, através de uma amiga que te visitou e saiu encantada com o que leu aqui. Então vim conferir e sabes que ela tinha toda a razão? Teu blog é lindo e tuas palavras são uma bênção pra alma. Parabéns e se for autorizada por ti, colocarei um link no meu blog, pra que os meus amigos possam te visitar. Se quiser me dar o prazer da tua visita, vou ficar bem contente. Um abraço.
Ana LuizaAna Luiza Ferreira
(http://analu.ferreira.blog.uol.com.br)
(mailto:analu.ferreira@uol.com.br)


Comentar post