Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

Esta noite...

Esta noite chego de mansinho, sem ruído, para não te acordar… Devagarinho, coloco uma pequena estrela em teu travesseiro e nela, meu coração. Por cima para que sua luz seja suave, um lenço… e nele, uma lágrima…

 

Esta noite venho deixar-te minhas asas… Atravessaram mil tempestades, bateram sem parar para me manter num céu que eu queria azul, mas hoje, estão cansadas e já não podem voar…

 

Esta noite deixo-te meu sonho… Nele, estarei sempre contigo. Basta fechares os olhos e deixar que eu te abrace. Não é um grande sonho mas é aquele em que podia sonhar-te…

Está noite, preciso descansar dos caminhos que magoam meus pés descalços, preciso parar e deixar o tempo correr. Assim, devagarinho e sem ruído para não te acordar, beijo-te meigamente e de novo perco-me na noite sem ti…

 

25/10/2005

 

Ao reler este meu texto publicado no blog “osmanos”, senti que as palavras, passado tanto tempo, continuam a ter o mesmo sentido…como pode o tempo passar e deixar na alma exactamente a mesma dor? Talvez um dia, numa nova aurora, eu encontre a resposta…

 


Escrito da alma: Madalena às 15:45
| Comenta aqui | ver comentários (8)
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

Meu mar de lágrimas...

Foto by São(minha irmã) que fotagrafou meu mar e meu por do sol

Solto as lágrimas nesta dor que me deixa a deriva num mar fustigado por tempestades de sentidos. Solta meu pranto, minha tristeza para que um dia, essa dor seja apenas uma saudade… Na pena que me envolve a alma, procuro um sentido para poder continuar caminhando com o coração machucado…

 

Não vou secar as lágrimas de chuva que caiem de um olhar que se prendeu no horizonte na espera de um por de sol mágico. Vou deixa-las correr, silenciosamente, até que sejam apenas memórias esquecidas no sótão do pensamento…

 

São essas as gotas salgadas que fazem meu mar mais sereno, mais tranquilo… São nelas que se afogam as magoas, as penas e todas as dores que a alma sentem. E neste mar que se modifica conforme os sentidos, é que eu me deixo embalar pelas ondas do esquecimento…

 

Um dia, as lágrimas serão apenas chuva miudinha que um arco-íris irá pintar de mil cores… E no lugar da tristeza, apenas a saudade de um instante suspenso no infinito, fará o pensamento voltar no tempo. Então, a lágrima será sorriso por tudo aquilo que senti…

 

 


Escrito da alma: Madalena às 11:35
| Comenta aqui | ver comentários (7)
Terça-feira, 10 de Abril de 2007

Tristeza...

Imagem de Nanã Sousa Dias

Não sei de onde vem está tristeza que me prende a alma. Não sei explicar porque choram os olhos, as lágrimas que a chuva teimou em trazer. Porquê ficar presa em um sonho que se acaba mesmo antes de começar?

 

Quero naufragar no meu mar de sentidos, afogar as ilusões, desistir de navegar contra as marés que só me afastam para destinos inventados, longe de uma realidade que dói, que magoa, sempre que o pensamento voa…

 

Não quero mais lutar contra ventos contrários que gritam em meus ouvidos que nada tenho… desisto… Desisto das batalhas que o coração muitas vezes travou com a razão.

Desisto e sigo ao sabor da brisa, fingindo sorrisos, escondendo lágrimas nas águas de um oceano de sentidos…

 

Que se afogam os desejos, os sonhos e as vontades e que nesta dor que não pára, que renasce a única razão de eu aqui estar…quem de verdade sempre me amou!

 

Hoje, o mar é apenas o refúgio de uma dor. Já não há ondas que beijam a areia, nem gaivotas que cantam sonhos… Apenas sal de lágrimas caídas e ilusões perdidas…

 

Afinal sei de onde vem essa tristeza… vem de um amor que um dia inventei!

 


Escrito da alma: Madalena às 16:04
| Comenta aqui | ver comentários (11)

.Meu selo...


fg.jpg


.Meu outro blog


Image Hosted by ImageShack.us

.Outro Blog Meu


Image Hosted by picoodle.com

.posts recentes

. Uma outra vida...

. Minha despedida...

. Sou Outono...

. A oitava maravilha do "no...

. Liberta-me, mas...fica...

. Todas as dores...

. Paz é tudo o que peço...

. Lamento...

. Vives em minha saudade...

. Sou o que sou...

. Chuva...

. Eu...

. Lagrimas...

. Em tuas mãos...

. Mãe...

. Beija-me...

. É teu...

. Asas de sentimento...

. Desisto...

. Beijo-te suavemente...

.arquivos

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.Meu contador de visitas...