Terça-feira, 3 de Maio de 2005

...

moinho3.jpg


Os dias passam devagar, iguais, sem nada trazer de novo. Se um dia brilha o sol, no outro chove...Um dia sorriso, outro lagrima! Talvez seja essa a única diferença para quem tenta viver um dia de cada vez. Olho a minha volta em busca de algo que não tenha reparado ontem, tento lembrar se esqueci alguma coisa, penso nas palavras que disse e naquelas que calei... Será que vale a pena recordar se fizemos bem ou mal? Não sei se aquilo que eu fiz ou disse fez alguém feliz, mas queria que fosse assim...todos os dias. Deixar pelo menos um sorriso para ser lembrada com saudade. Na verdade, acho que nada ficou...as palavras são levadas pelo vento e depressa esquecidas! Então, porquê esta angustia? Esta dor de não ter dito tudo, de querer repetir vezes sem conta as mesmas palavras? Acho que me perdi nestas palavras perdidas e dizendo-as ao vento, acabei por soltar minha alma... Agora, não são só as palavras que voam sem destino, sem esperança, mas também minha alma que em cada rajada se afasta da vida... Lembro um moinho de asas estendidas ao vento...muito quieta, não me dou a conhecer, mas quando o vento sopra ora giro para um lado, ora para outro sem nada alcançar... Sentidos sem sentidos, caminhos sem esperança de chegarem ao fim... Sopra vento, mas sopra com força, talvez assim eu seja levada para longe e me perca num horizonte, onde nasce e morre a cada dia a esperança!!


Escrito da alma: Madalena às 12:15
| Comenta aqui
6 comentários:
De Anónimo a 18 de Maio de 2005 às 12:30
Os dias passam e nós ficamos. bjnhs "http://zezinhomota.blogs.sapo.pt"zezinho
(http://zezinhmota.blogs.sapo.pt)
(mailto:zezinhomota@sapo.pt)


De Anónimo a 7 de Maio de 2005 às 06:12
Nada de desanimos:)) Vale sempre a pena qualquer coisas que faças nada que seja;)
Um beijo meu
JoãoJoão
</a>
(mailto:alvesalves69@hotmail.com)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 17:40
Os dias passam devagar quando entramos na rotina da vida.Dizemos muita coisa que se perde no esquecimento temporal.Precisamos que sopre vento forte em nossos corações e que daí nasça uma paixão!...ai como era bom!...antónio
(http://wwwto.blogs.sapo.pt)
(mailto:asantos365@hotmail.com)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 16:51
Mais do q acreditar tens de olhar em frente, digo vezes sem conta q, no q toca a emoções, ninguém merece o nosso sofrimento.bjsJosé
(http://espantaespiritos.blogs.sapo.pt)
(mailto:j.g.f@portugalmail.pt)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 15:22
Bem este blog continua um máximo...Muito confusa aparentas tu neste texto!Dias melhores virão acredita...Lembra-te que tudo o que aqui escreves não é esquecido, daí não podem ser palavras ao vento...pois essas o vento leva-as para longe!bjsNeco
(http://www.imgay.blogs.sapo.pt)
(mailto:dfdfdf@hotmail.com)


De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 14:55
Um vaivém de sentimentos confusos foi o q me deu a entender este poema..e a esperança essa ta sempre la mas sera q tu acreditas mesmo nela? beijokas grandes.andrye
(http://andrye.blogs.sapo.pt)
(mailto:andrye@sapo.pt)


Comentar post